Brasileiros fora da categoria mundial em Porto Alegre

Início    /    Tênis    /    Brasileiros fora da categoria mundial em Porto Alegre
Por Raphael Favilla  •  03 de Março de 2018

O Brasil não terá representantes na semifinal da categoria mundial da 35ª edição do Campeonato Internacional Juvenil de Tênis de Porto Alegre. Mateus Alves e João Lucas Reis lutaram, mas perderam duas batalhas nas quartas de final nesta sexta-feira na Associação Leopoldina Juvenil.

No último jogo do dia e mais emocionante, o pupilo de Thiago Alves, ex-top 100 mundial no profissional, Mateus Alves, 38º do mundo, caiu diante do japonês Naoki Tajima, 15º colocado, por 6/3 4/6 7/6 (8/6) após três horas de partida. Tajima viu brasileiro abrir 4/2 no terceiro set e depois 5 a 2 no tie-break, salvou um match-point e com um saque na linha definiu a partida:

"O foco foi o fundamental para poder virar esse jogo", disse Tajima que encara o segundo favorito ao troféu, o argentino Sebastian Baez, sexto colocado, que passou sem sustos pelo romeno Filip Cristian Jianu com 6/2 6/3: "Baez é muito rápido, ele não erra quase, preciso ser mais agressivo e procurar vir um pouco para a rede", disse o tenista que vive em Tóquio e que já havia frustrado os brasileiros batendo o brasiliense Gilbert Klier nas oitavas de final.

Baez, que vem do título no Banana Bowl na semana passada, comentou sobre o triunfo: “Primeiro set arranquei muito bem. Quebrando e fazendo o segundo game. Isso acabou fazendo a diferença até que acabei vencendo o set por 6/2. No segundo set comecei muito bem, apresentando um bom tenis fiz 5/1. Me empolguei e me perdi um pouco e ele chegou a fazer 5/3, mas recuperei e fechei o jogo”.

O pernambucano João Lucas Reis, 33º, foi derrotado pelo principal favorito, o colombiano Nicolas Mejía, oitavo do mundo, por 5/7 6/3 6/2. O brasileiro teve três chances de quebra no começo do segundo set, mas não conseguiu converter e depois o rival deslanchou: "Partida muito difícil. Avalio que ele estava muito bem no primeiro set, mereceu ganhar porque estava mais agressivo. Na única oportunidade que ele teve de quebrar ele me quebrou. No segundo game mantive o mesmo jeito de jogar já que não estava jogando mal. Ganhei um pouco apertado por 6/3. No terceiro set comecei muito bem, sacando muito bem, jogando muito bem e assim consegui encerrar a partida da melhor maneira".

Mejía, que nasceu em Bogotá, se mudou para Cali e hoje vive em Bradeonton, na Flórida, na IMG Academy, pega o companheiro de treinos e amigo Nick Hardt, da República Dominicana, que eliminou o argentino terceiro favorito e 10º do mundo, Juan Cerundolo por 6/2 4/6 6/2: “Muito contente pela vitória de hoje passando para a semifinal. Foi um jogo muito duro contra meu grande amigo Cerundolo. Foi um primeiro set muito pegado, meu nível muito bom e muito consistente. Lamentavelmente o Cerundolo jogou melhor o segundo set. Muito contente de ter seguido lutando e lutando, sendo muito positivo e ter ganhado o terceiro set estando fisicamente muito bem”, apontou: “Amanhã estou muito contente de enfrentar meu melhor amigo Nicolas Mejia. Treinamos juntos então estou muito contente em nos encontrar e que ganhe o melhor".

O Brasil repete a campanha do ano passado quando teve dois representantes nas quartas e foram eliminados. Nossa última conquista foi com Orlandinho Luz em 2015. Ele faturou o caneco em 2014. Desde que o torneio ganhou a Graduação A, a máxima do circuito juvenil, em 2007, o Brasil teve dois títulos com José Pereira e outro com Thiago Monteiro.

As semifinais serão jogadas a partir das 10h na quadra 1 e 2 da Associação Leopoldina Juvenil.

Publicidade