Federer sinaliza aposentadoria

Início    /    ATP    /    Federer sinaliza aposentadoria
Por Gustavo Werneck  •  09 de Julho de 2020

O suíço Roger Federer, que completa 39 anos no próximo dia 08 de agosto, detém a invejável marca de 20 títulos de Grand Slam na carreira. Além disto ainda possui seis conquistas em ATF Finals, também recorde, 28 em ATP Master 1000, 24 da série 500, outro recorde que detém, e 25 de ATP 250.

Como venceu o primeiro ATP em 2001 e o último em 2019 acaba sendo o recordista também em anos de distância entre a primeira e a última conquista. Neste período ultrapassou a marca de 1200 vitórias na carreira, feito alcançado também pelo americano Jimmy Connors.

Apesar da idade e de todas estas conquistas, Federer iniciou o ano de 2020 sem falar em aposentadoria mas a necessidade da segunda cirurgia de joelho, realizada neste período de pandemia, está fazendo com que ele reavalie esta possibilidade, apesar de não marcar data para a despedida.

Em recente entrevista ao jornal alemão Zeit, o tenista natural da Basileia, declarou que o dia de encerrar a carreira está cada vez mais próximo. Disse também que sente muita falta de jogar em um estádio cheio. Esta última declaração traz um pouco mais de esperança para a imensa legião de fãs, que não se cansam de assistir suas exibições e de se maravilhar com sua técnica e estilo de jogo.

"No começo eu estava preocupado só com a saúde, mas agora sinto muita falta de jogar em um estádio cheio. Sei que a hora de me aposentar está se aproximando e acho que vou sentir muita falta do circuito. Devo ser paciente e continuar trabalhando. Teria sido fácil me aposentar neste momento, mas quero seguir jogando", declarou o Top 4 do ranking mundial.

Foto de Federer em Miami 2018, por André Valle

Publicidade