Virada heróica

Início    /    ATP    /    Virada heróica
Por Diego Werneck  •  18 de Fevereiro de 2020

Nada melhor que uma vitória para elevar o moral e dar confiança. Ainda mais se essa vitória for de virada, muito disputada ponto a ponto, com direito à catimba e recorde de duração na história do torneio. Pois esse foi o roteiro da suada e, por que não, heróica vitória do jovem brasileiro Thiago Wild na primeira rodada do Rio Open, a sétima edição do torneio da série ATP 500, e o maior disputado na América do Sul e que começou nesta segunda-feira, no Jockey Club Brasileiro, no Rio.



Wild em ação na vitória em jogo de quase 4 horas de duração na estreia do Rio Open (crédito foto: GG Werneck)


Wild, que recebeu um convite da organização do evento para entrar diretamente na chave principal, não se intimidou com o jogo agressivo e, em alguns momentos, catimbado do espanhol Alejandro Davidovich Fokina, de 20 anos e atual número 90 do mundo, considerado mais um dos “next gen” do circuito da ATP.  Vencia o primeiro set com uma quebra à frente, por 5 a 3, mas baixou a guarda e viu o adversário virar a parcial, vencendo quatro games seguidos e fechando em 7 a 5.


O segundo set não foi diferente do primeiro, tanto em termos de equilíbrio como no próprio placar: Wild conseguiu uma quebra no oitavo game, abrindo 5 a 3. Porém o brasileiro, novamente, desperdiçou breaks para fechar e o espanhol empatou a parcial em 5 a 5. O brasileiro ainda se viu em apuros ao ter 0/40 no 5/6, e teve que salvar, com muita coragem e agressividade, três match points e levar o set para o tie break. Wild começou o desempate a todo vapor e abriu boa vantagem, enquanto Fokina brigava com o juiz e reclamava da reação da torcida. Foi quando uma situação inusitada aconteceu: Fokina sacou por baixo, rapidamente e enquanto discutia com o árbitro, quando perdia o tiebreak por 2 a 5. O brasileiro ficou furioso, mas não se abalou e seguiu firme na frente no placar. No final, vitória do brasileiro por 7 a 3.


O terceiro e decisivo set teve ares dramáticos, até pelas 3 horas e 49 minutos de duração da partida, que acabou já tarde da noite. Wild chegou a abrir 3 a 0 no início, mas novamente teve que enfrentar uma retomada do espanhol, que passou a liderar em 4 a 3 com uma quebra à frente. O brasileiro conseguiu quebrar o saque logo na sequência e voltou a liderar em 5 a 4. Sacando em 5/6, Fokina não teve forças e sangue frio suficiente para evitar a derrota. Muita vibração da torcida, com Thiago Wild estirado no chão comemorando a épica vitória, a primeira do talento brasileiro de 19 anos em torneios desse porte.


Melhor para Andujar no encontro de veteranos espanhóis


No duelo entre os veteranos e consagrados espanhóis, Pablo Andujar levou a melhor sobre Fernando Verdasco. Andujar venceu em sets diretos, com duplo 6/3, e avançou à segunda rodada.



Pablo Andujar (crédito foto: Fotojump)


“Estou bem contente pela vitória, acho que o Fernando não estava 100% fisicamente e isso acabou me ajudando. De qualquer maneira, o resultado me dá confiança para continuar e me anima para o próximo jogo”, disse Andujar, semifinalista na primeira edição do Rio Open, em 2014. Verdasco foi vice-campeão do torneio em 2018.


Em outro jogo da primeira rodada, o argentino Federico Delbonis derrotou o espanhol Roberto Carballes Baena por 6/2 e 6/4. Pelo qualifying de duplas, os italianos Salvatore Caruso e Federico Gaio venceram o húngaro Attila Balazs e o brasileiro Fernando Romboli por 6/3 e 6/4 e garantiram a vaga na chave principal.

Publicidade