Wild é campeão em Santiago e se torna o brasileiro mais jovem a vencer um ATP

Início    /    ATP    /    Wild é campeão em Santiago e se torna o brasileiro mais jovem a vencer um ATP
Por Nittenis News  •  01 de Março de 2020
Thiago Wild, atleta do Instituto Tennis Route, do Rio de Janeiro, fez história neste domingo no saibro de Santiago, no Chile, ao conquistar seu primeiro título nível ATP e se tornar, aos 19 anos, o mais jovem brasileiro a conquistar um torneio desse porte.

Wild, atual 182º colocado, natural de Marechal Candido Rondon (PR), derrotou o segundo favorito, o norueguês Casper Ruud, 38º colocado, por 7/5 4/6 6/3 após 2h16min de duração. 

"É um grande feito, algo que sempre sonhei", disse Wild sobre a primeira conquista de ATP: "Estou muito feliz, foi uma semana com um furacão de coisas. Quero agradecer à organização do ATP de Santiago e a Octagon pelo convite e pela hospitalidade. Agradecer ao público brasileiro , minha equipe da Tennis Route e todo mundo que faz parte disso aqui", disse Thiago.

"A partida foi muito equilibrada,chances pros dois lados,saquei um pouco melhor no terceiro set , aproveitei minhas chances e pude sair com a vitória.  Tive muitas chances no segundo set, dois ou três 0/30 no saque do Casper, não pude converter, tive que focar para tirar o melhor tênis no terceiro set",disse Wild que é o mais jovem desde Rafael Nadal a vencer um torneio da chamada Golden Swing, de eventos no saibro latino-americana, iniciado em 2001. Nadal foi campeão em 2005, em Acapulco, no México, com apenas 18 anos.

"Sempre tive o Rafa como um ídolo desde que comecei a jogar tênis com 5, 6 anos. Estou muito feliz com isso", apontou Wild que destacou a confiança para o restante da temporada, mas fincou os pés no chão e evita euforia com o daqui por diante.

"Não pensei mais adiante e sim que com essa semana eu ganho confiança para o restante da temporada", seguiu: "Não há muito o que pensar no que vou ser ou no que fiz antes, e sim no que está fazendo no momento, como estou jogando e como quero jogar, tenho que pensar no trabalho e nada mais".

Wild quebra um jejum de quase cinco anos sem títulos de ATP. O último havia sido Thomaz Bellucci em maio de 2015 com o troféu em Genebra, na Suíça. Ele passa a ser o nono brasileiro a ter conquistado um ATP. Gustavo Kuerten venceu 20 canecos, Luiz Mattar ganhou sete, Bellucci faturou quatro, Fernando Meligeni ganhou três, Jaime Oncins e Thomaz Koch venceram dois, Ricardo Mello e Carlos Alberto Kirmayr venceram um cada.

"Foi uma semana que veio para comprovar o amadurecimento do Thiago dentro e fora da quadra, coisa que estamos há bastante tempo trabalhando. Semana do Rio de Janeiro do Rio Open teve bastante disso e agora essa semana coroou esse momento dele. É um trabalho importante que vem sendo feito também pelo Felipe Vardiero (psicólogo) uma peça fundamental que entrou em nosso time uns meses atrás para lidar nesse processo dele. Foi uma semana incrível, Thiago jogou tênis de alto nível do início ao fim do torneio. Lidou bem com as situações de cada jogo, foi muito bonito ver isso em quadra e mais bonito ainda sendo coroado com esse título. É um título fundamental nesse caminho que ainda é longo. Tem muita coisa ainda para melhorar e o Thiago sabe disso, está consciente e o mais importante é isso. Estamos com processo sólido, construído com o Alex Matoso na preparação física, o Roberto Bretas na fisioterapia, Cláudio o pai do Thiago ajuda muito. Equipe bem sólida que dá uma segurança bem legal para apostar na força que ele tem na capacidade como jogador. E parabenizar o Thiago pelo nível e disciplina aprendizado, esforço e dedicação que vem tendo. Agora é pés no chão, olhar adiante, muita coisa a ser feita e com muito trabalho", detalhou o treinador de Wild, João Zwetsch.

O paranaense começou sua campanha desbancando o 131º do mundo, o argentino Facundo Bagnis em três sets e eliminou na sequência o quinto favorito, o argentino Juan Londero, 63º, o chileno Cristian Garín, 18º e cabeça de chave 1, campeão do Rio Open e do ATP 250 de Córdoba, na Argentina, nas semis derrotou o qualifier Renzo Olivo (297º) até o triunfo final sobre Ruud, campeão em Buenos Aires.

Thiago não perde tempo e embarca na madrugada desta segunda-feira para Adelaide, na Austrália, onde defende o Brasil pela Copa Davis na próxima sexta e sábado em duelo que vale vaga nas finais da competição mundial, em novembro.

Fonte  Gallas Press
Crédito da foto: Jim Rydell


Publicidade